27/01/2013

enough

De tão muito que se quer, pouco será apenas a solidão. Porque o pouco que se tem se não nunca suficiente, mesmo que seja muito, sempre será pouco. E mesmo pouco ou muito, será sempre só. Uma pequena parte que se transformará no grande desespero de ser tamanho nada.

18/01/2013

lei de smurf

A camiseta de aniversário de 40 anos do Gianecchini, confeccionada pela Cavalera que é uma marca irreverente, tinha o desenho do Smurf - aquele carinha azul, com a frase "Lei de Smurf". Vi essa camiseta e soube da história do aniversário do Giane, ano passado, num leilão beneficente em prol do GRAACC (Grupo de Apoio à Crianças e Adolescentes com Câncer), doação feita por ele. Mas lembrei disso tudo hoje, porque tem dia que de Smurf ou de Murphy, a danada da lei aparece mesmo, e aí, a tal suposição que se alguma coisa pode dar errado com certeza dará, vira verdade. Sei lá o que é, se falta reza brava ou sobra mandinga, se o povo olha tão bem que deixa mau esse olhado, ou se é só porque tinha que ser mesmo. Mas assim ou assado, é chato. É muito chato. Deixa a gente mesmo azul, com nariz largo e vontade que a única lei que exista seja a da avestruz. Ah, é... tem hora que enfiar a cabeça num buraco era tudo que a gente mais queria. Só que foi aí, quando a cabeçona teve mais é que ficar de fora, que eu gostei de ter lembrado tudo isso desse jeito (manja, no meio da encrenca, eu lembrando da camiseta do cara... surreal). Porque o Gianecchini, que eu nunca vi pessoalmente e mal admirava antes da doença que ele venceu, me ajudou a ver que raio de problema, de fato, são os pequenos desconfortos que a gente tem que enfrentar?  e a lembrar que mesmo nas piores situações o que mais importa nessa vida é lutar pra ficarmos bem. Bem de saúde e de espírito, porque de resto, tudo passa. Viu seu Murphy Smurfado! :/

15/01/2013

Polegar ao invés de Polegadas

Ouvi uma vez, "não meça o mundo pela sua própria régua". Frase muito feliz ao meu ver. Diz tudo.

É, porque a maioria das pessoas avalia atitudes pela sua própria maneira de agir, na maioria das vezes até prejulgando ou antevendo situações pela sua ética, ou falta dela.

Vejo muito no dia-a-dia pessoas esbravejando, ofendendo, desrespeitando. Começando pelo ataque sua própria defesa; prevendo no outro um traço de personalidade que na realidade é bem seu. Também me deparo, em incrível menor número, do contrário. Pessoas de bem, que não enxergam a desonestidade na palavra alheia, porque nem sabem o que isso, em verdade, significa.

Seja de um ou outro jeito, o equilíbrio deveria vir acompanhado da régua certa para determinadas medidas, mas infelizmente não é assim. Cada um atribui ao mundo a sua própria centimetragem de certo e errado, vício e talento, medo ou coragem, falação ou consciência. Perigo! Perigo!

Aos sábios então: Cuidado com a sua própria régua, ela pode medir o tamanho de tudo, bem diferente do que de fato seja a medida correta. Vale mais usar o polegar ao invés de polegadas, no mínimo ajudará a alcançarmos mais o tamanho da humanidade que queremos ter.


07/01/2013

índigo blue

Tudo com ela é assim. Forte, intenso, firme. Nada de mais ou menos, de morno. Ou é quente ou é frio. Um tico de gente que se expressa como gente grande. Que pensa o que ninguém pensou, ou pelo menos não soube dizer como ela diz. Bichinho de genio forte. Que decide a decisão do outro, convence, mas que carrega uma doçura da criança mesmo que é, predestinada a ser especial, questionadora, intuitiva e precoce. Um amor que não saiu de mim, mas que carrega sangue meu. 4 anos de euforia quando vivencia emoções, que chora em filme, que sabe sentir as mensagens. Hoje, mais uma das suas peças. Um dentinho se foi. Antes do tempo, bem antes, mas sem medo, sem erro, sem dor. Contrário, na mais plena alegria de estar à frente das coisas. Feliz com sua banguela ainda tão pequenininha, num espacico dividido entre a idade e as possibilidades. Eu sei que filha de quem é, tudo isso é talento, será dom canalizado para ajudar os outros na evolução. Uma querida revelação a minha Sofia. Minha sobrinha. Meu anjo. Meu tesouro sem dente. Siga sempre abençoada.
Com todo o meu amor, Tia Cice.

eu sou

Minha foto
Gosto de boniteza, de arrumação, da moda dos anos 30. De margaridas e pérolas verdadeiras. Gosto da noite, de gente dando risada, do sabor colorido de um prato de feijoada. Gosto de sair e de mudar, gosto de família, de amigos e com eles estar. Gosto de dança e de criança, e gosto muito, muito do mar.