29/06/2010

pronto, sentei.

Puxa, faz tempo. Tava com saudade de vir até aqui, de parar um pouco, sentar e escrever. Ainda mais depois que soube que minhas escritas tão sendo lidas e curtidas lá pelo Noroeste do estado. Coisa mais boa essa. Mas é que andei correndo pra cá e pra lá, mudando da mudança, desmontando móveis e montando novos caminhos. Ligada na TV, na copa, nos dias que seguiram, e sem sinal de internet que desse gosto. Risquei uns papéis dia desses porque surgiu uma vontade de dizer que andava meio sem vontade, mas confirmando o sentimento, o texto parou na metade. Hoje venho pra dizer que voltei, que o sinal da net tá alto, e o meu também.

Das últimas, só pra registrar (ainda mais) o César fez 50 anos. Festejamos, e eu lhe desejei que a nova idade envelheça seus receios e rejuvenesça suas decisões, aquelas que ele pouco tomou na vida por tanta responsabilidade. Que ele deixe mais loucuras atravessarem seu caminho, e que se permita, com a sabedoria do tempo vivido, tentar e errar muitas vezes. Delícia isso, e sem culpa.

eu sou

Minha foto
Gosto de boniteza, de arrumação, da moda dos anos 30. De margaridas e pérolas verdadeiras. Gosto da noite, de gente dando risada, do sabor colorido de um prato de feijoada. Gosto de sair e de mudar, gosto de família, de amigos e com eles estar. Gosto de dança e de criança, e gosto muito, muito do mar.