18/12/2013

desejo (s) aos poucos para 2014

Fico todo final de ano desejando, emanando pra minha mente o que espero realizar. Tem dado certo. Olhando anos atrás, dificilmente algo viável eu não tenha realizado. Fica sempre de fora, ganhar na mega sena, comprar uma cobertura no Upper East Side com vista para o Central Park e fazer todas as viagens de primeira classe, mas tudo bem, não desisto. Agora esse ano, quero pedir diferente, aos poucos, conforme for sentindo as verdadeiras necessidades ou apenas singelas vontades. Começo com uma importantíssima.

Quero ser mais tolerante.

Não espero de mim mesma um doce de coco, mas verdadeiramente espero entender melhor o tempo do outro, mesmo que seja de uma morosidade 'ranca cabelos'. Não quero estragar minha cútis com a ira de limites alheios. Quero paz no meu coração quando falar com banco, telefonia, atendentes de qualquer espécie, ou ainda e mais, presidentes de empresas, donos de sobrenomes cheios de erres e esses, gentes, de fora ou mesmo de casa. Tolerância pra aguentar o ano da Copa, o ano das eleições, o ano de final 14.

Tenho pra mim que será um ano bem bom e desafiador. A contar desse meu primeiro desejo.

eu sou

Minha foto
Gosto de boniteza, de arrumação, da moda dos anos 30. De margaridas e pérolas verdadeiras. Gosto da noite, de gente dando risada, do sabor colorido de um prato de feijoada. Gosto de sair e de mudar, gosto de família, de amigos e com eles estar. Gosto de dança e de criança, e gosto muito, muito do mar.